Cão São Bernardo morreu hoje

Defensoria Pública vai investigar servidora que abandonou cão em Porto Alegre

Em nota, divulgada hoje, 22, a Defensoria Pública da União no Rio Grande do Sul (DPU/RS) informou que “tomou conhecimento pela imprensa que uma servidora pública federal lotada na unidade é suspeita de ter abandonado um cão no bairro Hípica, Zona Sul da cidade”.

O caso, que comoveu as redes sociais na sexta, 18, foi destacado com exclusividade pelo Repórter Animal no mesmo dia, sendo reproduzido pela Anda, Olhar Animal e POA 24 horas. A Record exibiu imagens do momento do abandono e da manifestação de domingo, 20, também noticiada pelo Repórter Animal. O cão, da raça São Bernardo, morreu hoje pela manhã, em consequência da cinomose. Os outros dois cães, resgatados durante o ato de domingo, passaram por consulta, exames e banho, e estão estáveis.

São Bernardo morreu hoje, 22

Segundo o texto, “a denúncia envolvendo a servidora da instituição deverá ser rigorosamente apurada” pela Corregedoria-Geral da DPU. A nota ressalta ainda que o órgão “não coaduna com nenhuma atitude de maus-tratos a animais” e que a “Lei 9.605/98 classifica como crime maus-tratos aos animais”.

A nota foi publicada horas depois do Repórter Animal ter solicitado o envio de emails em massa (com links das matérias) para a DPU, onde a suspeita de abandonar o cão (Danielle Busko) ocupa o cargo de Técnica em Assuntos Educacionais.

Cão foi visto vagando no calçadão de Ipanema em dezembro

O Repórter Animal apurou que Danielle Busko é administradora, não advogada, como informava para intimidar os vizinhos que reclamavam dos maus tratos.

A servidora da DPU está com viagem marcada “para realização do curso presencial de Mestrado na Escola Superior de Gestão e Tecnologia – IP, na cidade de Santarém, em Portugal, no período compreendido de um ano, a contar de 18 de fevereiro de 2019”, conforme a Portaria Nº 1.167. Nas mensagens enviadas à DPU, foi solicitado que o órgão revogue a portaria.

Em postagem no Facebook, Regina Becker informou que protocolou denúncia no Ministério Público Estadual contra a tutora do cão São Bernardo. Os promotores Alexandre Saltz e Ana Maria Marchesan, da Promotoria de Defesa do Meio Ambiente de Porto Alegre, receberam os documentos reunidos como prova do crime de maus-tratos e abandono.

Gelcira Teles. Fotos: protetores da Zona Sul e desenho da filha do morador do condomínio Moradas do Sul que resgatou o São Bernardo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *