Protetora sofre acidente em Rosário do Sul e precisa leito em Porto Alegre

Veículo do casal capotou cinco vezes

No domingo, 23, Clélia Mariza Almeida Antunes (Mariza, como é conhecida entre os protetores do bairro Humaitá), seu esposo, Darci Oliveira Antunes, e três cachorrinhas (Aisha, Sombrinha e Isaura), viajavam de Porto Alegre a Alegrete para passar o Natal com a família. No km 501 da BR 290, em Rosário do Sul, Darci teve um mal súbito e perdeu o controle do carro, resultando no capotamento do veículo por cinco vezes e perda total do automóvel.

Mariza auxilia animais em situação de vulnerabilidade em vilas próximas ao bairro Humaitá

Segundo informações dos protetores de Porto Alegre que se deslocaram a Rosário do Sul para apoiar o casal e resgatar as cadelas, Mariza fraturou a coluna e está na UTI do Hospital de Rosário do Sul. Darci sofreu ferimentos. Aisha morreu no local. Sombrinha foi encontrada na segunda, 24, num matagal próximo, e Isaura caminhou até uma propriedade a cerca de 1,5 km do local do acidente, sendo resgatada na quarta, 26.

Estado não cumpre liminar de urgência. Mariza precisa de UTI móvel e leito em Porto Alegre
Até o momento, esgotado o prazo de 12 horas, concedido em liminar pelo juiz José Leonardo Neutzling Valente, na quinta, 27, para a transferência de urgência de Mariza para Porto Alegre, o Estado do Rio Grande do Sul não providenciou UTI móvel para locomoção até hospital público ou particular, conveniado ao SUS, que seja referência em neurocirurgia, nem garantiu leito em Porto Alegre. Os dados constam na liminar.

A Ação Ordinária, impetrada pela advogada Daniela Pedroso contra o Estado do Rio Grande do Sul, visa garantir à Mariza a avaliação de médico especialista, leito em Porto Alegre, bem como o tratamento adequado para reverter o quadro de tetraplegia que lhe acomete e salvar a vida da vítima. Conforme a advogada, a protetora ficou seriamente ferida: teve hemorragia interna, fraturou o punho esquerdo e duas vértebras da cervical – o que causou tetraplegia na paciente. A equipe médica do Hospital de Rosário do Sul afirma que a solicitação administrativa, via Sistema de Gerenciamento de Leitos Estadual e de Porto Alegre, foi feita, mas que não há retorno algum quanto à previsão de transferência. A orientação médica é que a paciente seja transferida para um hospital referência em neurocirurgia para avaliação e tratamento das fraturas da coluna, as quais ocasionaram lesões na sua medula, quadro extremamente delicado, que compromete o funcionamento motor do corpo da vítima.

Isaura ficou gravemente ferida, foi atendida em Rosário do Sul e se recupera em Porto Alegre

Sombrinha e Isaura estão a salvo
De acordo com as voluntárias da Vila dos Peludos, o casal levou na viagem as três cadelas favoritas dos mais de 20 de cães que mantém no bairro Humaitá. Depois do atendimento veterinário em Rosário do Sul, Sombrinha se recupera do estado de choque, e Isaura, que ficou gravemente ferida e com bicheira, resultado dos três dias que vagou pela mata próxima ao acidente, está sob os cuidados de protetores de Porto Alegre.


Sombrinha se recupera do estado choque

Mais informações:
Vila dos Peludos, Daniela Pedroso, advogada, OAB/RS 99.005, (51) 99863-5454, danielapedroso.adv@gmail.com.

Por Gelcira Teles. Fotos: Divulgação Vila dos Peludos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *